O que é?

O dia 28 de janeiro é considerado o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase, durante todo o mês de janeiro existe uma busca para conscientização para a importância da prevenção, rápido diagnóstico e tratamento da hanseníase, mais conhecida popularmente no passado como lepra.

Mecanismo da doença

A hanseníase manifesta-se prioritariamente através de lesões na pele, entretanto pode afetar também os olhos, nervos periféricos e outras estruturas, uma vez que o bacilo de Hansen causador da doença ao penetrar no organismo afeta diretamente o sistema imunológico a curto e/ou longo prazo. Seu período latente, ou seja, período em que a doença fica adormecida no organismo pode ser de dois até sete anos, sua transmissão se dá pelas vias respiratórias, através do contato frequente e prolongado com o portador da doença que não esteja em tratamento.

É altamente contagiosa, por isso a importância da prevenção e realizações de consultas periódicas ao dermatologista visando a descoberta precoce da doença.

Principais sinais

Uma vez instalada no organismo seus principais sinais e sintomas incluem o aparecimento de manchas claras, róseas ou avermelhadas no corpo, juntamente com dormência e diminuição ou ausência de sensibilidade ao calor, frio ou toque nas regiões. Quando afeta os nervos, a pessoa pode sentir formigamento, sensação de choque, dormência e nesses casos existe muitas chances de queimaduras nas mãos e pés devido à ausência de sensibilidade.

Um dos testes comumente realizado para avaliação dessas lesões é o teste de Monofilamentos de Semmesweinstein, um conjunto de monofilamentos de náilon, de diâmetros diferentes e comprimentos iguais, quando aplicados perpendicularmente à pele, no momento em que se curvam levemente, cada monofilamento exerce uma força específica na área testada, importante para avaliar a sensação cutânea e controle das lesões.

Posso estar com hanseníase, e agora?

Atualmente, sabemos que a doença se tratada corretamente possui altos índices de cura e pessoa recuperada possui uma vida normal na sociedade, por isso é importante que ao suspeitar de qualquer sintoma ou alteração, buscar um profissional médico para auxiliar no diagnóstico e tratamento a doença e ter um acompanhamento posteriormente com uma equipe multiprofissional, bem como qualquer unidade básica de saúde mais próxima de você.

Consulte também:

Lei Federal 12.135 de 2009 o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase.

Sociedade Brasileira de Dermatologia